22 galerias de arte criativa pra você conhecer (e conhecer mais a si mesmo) em SP

Que São Paulo é um prato cheio para quem gosta de arte, nós não temos dúvidas. Com novos artistas surgindo a todo instante, programação cultural fervilhando e artistas consagrados de olho no Brasil, tem acontecido um boom de galerias de arte diferentes e exposições impressionantes na cidade.

Não dá pra saber ao certo se o interesse pela arte em si cresceu, mas o fato é que as pessoas têm buscado cada vez mais por lugares que tenham cultura em suas veias. No centro da cidade surgem novos espaços em prédios antigos, enquanto no eixo Pinheiros -Vila Madalena a cena continua firme e forte, com exposições em lugares inusitados.

Cada qual com sua especialidade, as galerias de arte nos brindam com novos talentos e olhares, trazendo um frescor à mais para a cidade que nunca dorme. Além de exposições, muitos dos espaços renovam constantemente sua programação, com workshops, oficinas, encontros e até mesmo shows, para se tornarem ainda mais atraentes e completos.

Confira a seleção feita para todos os gostos – mas antes vale confirmar se o espaço é aberto ou se funciona somente com visita agendada:

1. Galeria Blau Projects

Num cantinho tímido da rua Fradique Coutinho está a recente galeria marcada pela arte contemporânea. Entre as missões do espaço moderno, estão apoiar e estimular artistas emergentes bem como explorar e promover múltiplas formas de expressão artística.

 

2. Galeria Porão

Com o intuito de democratizar o acesso à arte através da fotografia, a Galeria Porão vende obras originais com preços mais acessíveis. Antes em funcionamento apenas com vendas online, a galeria inaugurou seu espaço físico recentemente. Em seu portfólio estão mais de 300 trabalhos de vinte e seis fotógrafos, entre veteranos e novos artistas, que mesclam temas urbanos e abstratos. A curadoria é de Marcos Varanda.

 

3. Ponder70

É uma galeria em uma casa conceito onde ocorrem eventos de Exposições de Arte, Música  & Gastronomia. Os visitantes têm a experiência de encontrar obras de arte integradas ao ambiente e também podem acompanhar a produção em estúdio dos artistas residentes Conrado Zanotto & Thiago Navas.

4. Galeria Arterix

Em plena praça Benedito Calixto, é de praxe o burburinho aos fins de semana. Com um conceito vanguardista seu idealizador propõe através dos elementos do espaço um ambiente futurista, charmosa, vale um passeio no final de semana!

5. Galeria Kabul

Localizado na pequena rua Pedro Taques, uma travessa da rua da Consolação, próxima ao cemitério de mesmo nome. Sem nome na porta que o identifique de imediato, o bar une galeria para exposições artísticas, pista de dança e um palco para apresentações ao vivo. Um reduto escondido, mas muito bem frequentado pelos moderninhos e alternativos da região. O bar e galeria Kabul sempre apoiou artistas e promoveu exposições, daí resolveram reservar um ambiente só para isso, que acomoda semanalmente uma exposição nova, todas as quintas-feiras, com música ou performances artísticas – os shows realizados no pequeno palco do térreo variam de MPB dançante a clássicos nacionais e internacionais. Na hora de beber, vá de cerveja, entre elas Stella Artois long neck e a uruguaia Norteña em garrafa.

6. Oma Galeria

Numa casinha antiga está instalada a galeria de arte contemporânea de São Bernardo do Campo. Entre os artistas que a representa está Thiago Toes, que explora o universo e suas cores em obras surrealistas de encantar os olhos.

7. apArt Private Gallery

A galeria com visual cool e sofisticado de Taís Marin promove exposições fechadas para arquitetos, decoradores, colecionadores e outros curiosos, com o apoio de Emmanuelle Saeger. Tem um conceito de galeria em casa (já que fica no próprio apartamento da Tais). Dá só uma olhada no site pra conferir a programação 😉

 

8. Galeria nuVEM

A Galeria nuVEM reúne uma nova geração de promissores artistas dentro do cenário da arte contemporânea paulistana. Atualmente tem estreitado suas relações com a arte e a cultura oriental, trazendo diversos artistas para feiras e exposições no Brasil e estimulando o intercâmbio com os artistas brasileiros.

9. Galeria Ornitorrinco

Mencionada como a primeira galeria de ilustração do Brasil, abriu suas portas ao público no final de 2013 e desde então promove a arte da ilustração e seus autores através de exposições regulares e eventos paralelos, como cursos e workshops relacionados à área.

10. Galeria TATO

A Galeria TATO é voltada para a produção de arte emergente. Em seu elenco, artistas que trabalham com diversas mídias e que guardam grande afinidade com as questões atuais da arte – experimental, livre e aguçada. Focada em obras que exploram grafismos, graffiti, cartoons e outros, representa alguns artistas interessantes, como Alex Romano.

11. Estúdio Lâmina

Num antigo prédio do centro da cidade, datado na década de 1940, no centro histórico de São Paulo. Está instalado o espaço de arte com o intuito de estimular a pesquisa em artes e divulgar o trabalho de novos artistas da cena contemporânea, criando um ambiente permanente de troca entre artes visuais, música, dança, circo contemporâneo, cinema, poesia, provocando novas narrativas para o debate de políticas públicas e culturais do centro e das margens de São Paulo.

13. Galeria Virgílio

A Galeria Virgílio é direcionada à produção de artistas jovens contemporâneos e artistas surgidos principalmente a partir dos anos 1980 que consolidaram presença no cenário da arte brasileira. O local na Vila Madalena divide espaço com o B_arco Centro Cultural – que oferece diversos cursos e oficinas de artes plásticas, teatro, cinema e moda.

13. Galeria Gravura Brasileira

A galeria Gravura Brasileira foi fundada em 1998 por Alberto Fuks e Eduardo Besen com a proposta de mostrar a gravura histórica e contemporânea em toda a sua diversidade com exposições temporárias e obras de acervo. Atualmente, a galeria diz ser o único espaço de exposições no país dedicado somente à gravura, com mais de cem exposições realizadas nos últimos 10 anos.

14. Coletivo Galeria

A Coletivo é daqueles espaços pequenos que borbulham. O local reúne arte contemporânea, artistas, atores, poetas e músicos – além de abrigar um bar – e foca em trabalhos fotográficos ainda puros por essência, livres em seu fazer artístico.

15. Pivô

Em pleno edifício Copan, o PIVÔ é uma associação cultural sem fins lucrativos que promove atividades de experimentação artística no campo da arte, arquitetura, urbanismo e outras manifestações contemporâneas. A programação contempla exposições, projetos específicos, intervenções, até edições, cursos, debates e palestras, alternando projetos de concepção e produção própria e parcerias diversas.

16. Overground Art Studio Gallery

Conhecido por grafitar o interior de galerias de esgoto, Zezão está acostumado a lugares inóspitos. Talvez por isso não tenha se assustado na primeira visita ao prédio que viraria seu ateliê. Vizinho à Cracolândia, o lugar estava cheio de lixo e entulho, com o forro caindo aos pedaços e o piso podre. O estado do edifício afastou outros locatários, mas não impediu Zezão de ficar com o imóvel. Batizado de Overground, além de ateliê, o local também virou um espaço de exibição

 

17. DOC Galeria

um espaço totalmente dedicado à fotografia. Sob o comando de Monica Maia e Fernando Costa Netto (um dos fundadores revista Trip), jornalistas que se cruzaram na fotografia e na arte, o novo espaço de 90m² no coração de um dos bairros mais efervescentes da cidade.

18. Central Galeria de Arte

A Central uniu-se à galeria Ímpar por conta de suas semelhanças, dedicando-se à arte contemporânea. O idealizador Wagner Lungov, que atualmente é presidente da ABACT (Associação de Galerias de Arte Contemporânea), tem por objetivo formar um público novo e bem informado na arte de nossos dias.

19. Galeria FASS / Utópica

Fundada pelo fotógrafo Pablo Di Giulio, difunde a importância cultural e histórica da fotografia. Em seu portfólio, porém, estão fotógrafos modernos como German Lorca e Voltaire Fraga. Em 2017 a FASS, pioneira na apresentação de fotografias do início do século 20 no mercado brasileiro, comemorou 10 anos de existência e passou a chamar-se Utópica. O foco é trazer ao público a fotografia moderna, a ligação entre fotografia e literatura, o fotojornalismo e vários outros assuntos atiçados pela curiosidade.

 

2o. Tag Gallery

A TAG Gallery nasceu da paixão pela Arte Urbana e pelo que ela representa: um movimento de ruptura, altamente politizado e intelectualizado, à frente do seu tempo. Movimento. que não para, que está sempre indo além. Ocupando um espaço no centro da cidade, a Tag surgiu do antigo e descolado Tag and Juice, que era um mix de galeria e loja para bikes fixed gear – rebatizada como Juice Studio. Atualmente dedica-se ao desenvolvimento da Street Art em São Paulo e sua conexão com artistas de todo o mundo. Eles também tem uma revista que é uma belezinha – dá pra ler online aqui.

21. Galeria Contempo

O projeto da Galeria Contempo nasceu da reforma de uma casa de dois pavimentos na Vila Madalena, partindo da premissa de que a estética e identidade visual do local pudessem reforçar o perfil de arte contemporânea que a galeria iria abrigar. Super viva e alegria, vale a vista pra selfie (risos) e pra descansar o olhar! <3

22. Casa Triângulo

Fundada em 1988, a Casa Triângulo é uma das galerias brasileiras mais importantes e respeitadas da cena de arte contemporânea e se destaca por desempenhar um papel crucial na construção e consolidação de carreiras de alguns dos artistas mais importantes na história recente da arte contemporânea brasileira, como o grafiteiro Nunca. Em março de 2016, a Casa Triângulo inaugurou uma nova sede nos Jardins, em São Paulo. O novo edifício da galeria, projetado pelo Metro Arquitetos Associados, tem presença urbana. Uma enorme caixa branca com painéis translúcidos e opacos, totaliza aproximadamente 500m2. O salão principal, se estende para o exterior da galeria em direção à calçada, criando uma praça junto ao ambiente externo, permitindo o uso dos agradáveis espaços ao ar-livre para exposições ou eventos. <3 Uma lindenza só!

{ Em tempo: o quadro que ilustra a abertura desse post é da pintura Neo Zeolandesa Escha Van Den Bogerd, a verdadeira rainha do manda nudes }

Share this article

About Coletivo Lirico

Somos um coletivo de arte, moda, cinema, selfies, looks do dia, textão de amor, testículos de legenda, sinais de fumaça, código morse e qualquer outro meio de expressão que nós faça bater o coração! Afinal, a única coisa que a gente pode deixar pro mundo é a nossa percepção dele ;) @coletivolirico

You May Also Like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *