Blogueira Shame e sua gangue

por | 8/08/2023 | 2023, cultura pop, humor, lifestyle, moda

Por onde anda Priscilla Rezende? Fomos atrás para descobrir…

  1. Pri Rezende, Blogueira Shame, Desinfluencer, me conta: alter egos de uma alma que não se deslumbra com supercialidades e tem consciência marxista. Como é ser tantas vocês?
  • Eu sou muitas mas no fim eu sou apenas uma só: uma mulher que aprendeu com o pai a não se calar diante de qualquer tipo de injustiça, ser correta e tentar fazer o bem o máximo possível. Disso saíram todas minhas vertentes> meus amigos, meus amores e minhas venturas.

2. O seu trabalho modifica espectros de olhares. Quase como que coloca uma iluminação onde antes estava escuro. Você sabe que tem esse poder? Se sim, como usa a arrogância a favor da moral e da ética?

  • Sim, eu sempre tive essa percepção e sempre tentei levar essa luz por onde eu passasse. Meu trabalho como farmacêutica aguçou esse meu “poder” porque trabalhar com pessoas doentes e carentes de dinheiro, carinho e atenção me fez ver que o caminho era aquele mesmo. Faço minha parte, meu trabalho de formiguinha. Transformar vidas por intermédio das ferramentas que possuo não tem preço!

3. Falando nelas (moral e ética), um dos maiores privilégios da vida adulta é o bom humor. Coisa que você tem de sobra. Qual o truque para tanta presença de espírito diante deste Universo cibernético de chacotas mal-feitos que vemos pela Internet há tantos anos?

  • Ah, mas não ache que minha vida é só alegria! Às vezes me deixo abater e tenho dias muito ruins. Aprendi que tudo, absolutamente tudo nessa vida passa, seja um momento bom ou um momento ruim. Essa presença de espírito sempre fez parte de mim, desde criança. Talvez seja uma maneira de deixar meus fantasmas adormecidos? Pode ser.

4. Você só trabalha com prints. Há 15 anos na Internet (por favor, me corrija se eu estiver errada) você construiu uma rede de contatos que vai além do offline? Com a volta do Gossip Girl ao Netflix Brasil, é impossível não lembrar de você: o lugar onde encontrava-se a verdade. Como é ser ponto de confissão e denúncia para tantos? Imagino que recebe muitas – blast-s

  • Esse “trabalho” começou há 12 anos e me trouxe muitas amizades para a vida real. Acredita que ainda não assisti Gossip Girl? Devo assistir? Hahahhahaha! Recebo muita coisa. A caixa de entrada do meu email do blog encerrado há 10 anos ainda tem mais de 4 mil mensagens não lidas. Sinto por não conseguir responder todas as mensagens, mas faço questão de dedicar tempo para isso.
  1. E no Online? Poderia nos contar o sucesso do seu mais novo projeto, o grupo do WhatsApp que tem até resumo diário. Você criou um canal de notícias verdadeiramente horizontalizado onde todos tem lugar de fala. Como fez isso?
  • Na verdade, aquele grupo criou-se sozinho, hahahaha! A ideia inicial era postar conteúdo antigo do blog e fazer uma fofoquinha, mas o grupo transformou-se em uma “gangue” como gostamos de dizer. Lá, quase todas as conversas são possíveis (temos alguns assuntos vetados, hehehehe). Temos bate-papos sobre a vida materna, trabalho, moda, cabelo, maquiagem, pele, desabafos pessoais, trocas de experiências das mais diversas como religião, literatura, cinema. E todas se apoiam, todas se acolhem. Morro de orgulho daquele cristalzinho!

6. Geograficamente, por onde anda Priscilla Rezende? Conta um pouco do lirismo ecossistema que te cerca?

  • Eu ando por um lugar que eu jamais na vida imaginei estar: literalmente no centro geográfico do mundo, na Capadócia. Um lugar que mais parece cenário de conto de fadas. Uma geografia única no mundo, com cerejeiras, pessegueiros, macieiras e damasqueiros enfeitando as ruas, Adoro morar aqui.

7. “Seu silêncio não vai te proteger” e uma das frases que a gente lê na delegacia da Mulher de diversos Estados no Brasil. Você nunca fez silêncio, sempre apontou mentiras, crimes, ironias… Sempre foi assim? De onde veio essa potência sonora? Dizer o que sente e pensar o que diz? Como é ser tão forte para viver assim?

  • Como eu disse lá em cima, herdei essa característica do meu pai. Se eu vejo uma coisa errada, uma pessoa sendo injustiçada ou privadas de seus direitos básicos, por que eu deveria me calar? O que eu ganharia com isso? Mas não pense que é fácil ser eu! Tenho que arcar com as consequências que não são fáceis!

8. Conta pra gente: dica de amiga três perfis de @ pra deixar de seguir!

  • Qualquer @ que não identifique publicidade nos posts e que faça propaganda de joguinhos de azar, de produtos engana-trouxa tipo gominha pra crescer cabelo, gel redutor de gordura, chás seca-barriga, essas coisas que charlatães adoram.

9. E conta agora três perfis de @ que você não segue NEM QUE TE PAGUEM UM MILHAO DE DOLARES POR DIA

  • Jamais seguiria perfis anti-ciência, pró-bolsonaro, perfis que exploram imagens de crianças, perfis de milionários e claro, de gente que não me acrescenta nada na vida.

10. Por fim, mas não menos importante: qual seu aplicativo de comunicação favorito? Instagram, Twitter, WhatsApp… E por que?

  • Eu gosto do Instagram, não sei porquê. Acho que é porque sempre descubro coisas novas e boas por lá. Adoro achar novos perfis de artesãos que fazem amigurumi! Twitter não me adaptei, ainda mais depois que o Musk comprou. Acho muito frenético! Whatasapp amo pela facilidade de trocar informações rápidas!

E você está sabendo que ela desenvolveu uma linha de produtos edição limitada para o grupinho vip? Dá só uma olhada nas estampas criadas em collab com as leitoras:

CLIQUE AQUI E CONFIRA A COLEÇÃO: 100% autoral, 100% produzida em algodão, estampa zero toque ao contato com a pele, enviamos para todo o Brasil e Estados Unidos!

E se você ainda não segue, fica aqui o perfil dela: @desinfluencer.roots é o puro creme do milho do deboche!




Autor:

Helô Gomes
Helô Gomes é bacharel em jornalismo, premiada nacionalmente com a obra "Cordel de Moda - arte e Cotidiano na feira de Caruaru"; cobriu as principais semanas de moda do circuito Nova York, Londres, Milão, Paris, Rio e São Paulo, publicou e apresentou pesquisas científicas a convite da USP em Dublin, Moscou, Budapeste e Cracóvia, é apaixonada por literatura e arte e no Coletivo Lírico expressa todo seu olhar sobre a moda em forma de objetos de consumo afetivos

Ver perfil e publicações >

0 comentários
Enviar um comentário

Leia mais!

Carrinho0
Seu carrinho está vazio =(
Continuar Comprando
0
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?