Blogueiras de moda e seus adjetivos

por | 22/01/2024 | 2024, cultura, vida interior

Eu fico com a coluna arrepiada quando escuto alguma influenciadora mostrando um produto de publicidade em suas redes e usando os seguintes adjetivos (geralmente na sequência): “essa peça é linda, é super moderna e atemporal”. 

Eu compreendo que quando o assunto é marketing, a blogueira em questão tem que demostrar a utilidade da peça, que se encaixa teoricamente em diferentes estilos e ocasiões (do clássico ao moderno), mas o que me incomoda é justamente a união de dois adjetivos que nada têm em comum, a não ser a contradição. 

Explico: 

Ser moderno é viver uma vida de paradoxos. 

É sentir-se fortalecido pelas imensas organizações burocráticas e midiáticas que detêm o poder de controlar e frequentemente destruir comunidades, valores, vidas; e ainda sentir-se compelido a enfrentar essas forças, a lutar para mudar o seu mundo formando-o em nosso mundo. Ser moderno tem sabor de revolução: rebeldia na maneira de falar, de agir, de reagir, de sonhar, de consumir, de ser feliz procurando eternidades no cotidiano que cada um inventa a sua maneira. 

Investigando os revezes humanos, revestidos da mais fina ironia e, por que não dizer, do mais autêntico deboche, descobrimos que ser moderno é ao mesmo tempo, ser revolucionário e conservador: aberto a novas possibilidades de experiência e aventura, aterrorizado pelo abismo niilista ao qual tantas aventuras modernas conduzem, na expectativa de criar e conservar algo real, ainda que tudo em volta se desfaça. É querer o novo com os sentimentos do passado. 

Niilismo é uma doutrina filosófica que indica pessimismo e ceticismo extremos perante a realidade ou valores humanos. Em um sentido amplo, o niilismo consiste em uma atitude de negação ou descrença absoluta em relação a princípios, sejam eles religiosos, morais, políticos ou sociais.

Na próxima vez que alguém tentar te vender algo classificando tal objeto de moda como “super clássico e super cool”; reflita por um instante: que elementos daquela peça já superaram o crivo do tempo? Que elementos são esteticamente novos para que possa ser considerado ‘moderno’? 

Eu costumo dizer que só leio livros antigos porque se eles superaram o critério “existir com significado por mais tempo que muita gente”, tal obra merece a minha dedicação e atenção plena. 

Quando o assunto é consumir roupa, vale a mesma coisa: dê seu tempo e seu dinheiro para pessoas que façam sentido conceitual e estético. Consuma de acordo com sua personalidade, não de acordo com a opinião dos outros.




Autor:

Helô Gomes
Helô Gomes é bacharel em jornalismo, premiada nacionalmente com a obra "Cordel de Moda - arte e Cotidiano na feira de Caruaru"; cobriu as principais semanas de moda do circuito Nova York, Londres, Milão, Paris, Rio e São Paulo, publicou e apresentou pesquisas científicas a convite da USP em Dublin, Moscou, Budapeste e Cracóvia, é apaixonada por literatura e arte e no Coletivo Lírico expressa todo seu olhar sobre a moda em forma de objetos de consumo afetivos

Ver perfil e publicações >

Confira nossos produtos!
0 comentários
Enviar um comentário

Leia mais!

Carrinho0
Seu carrinho está vazio =(
Continuar Comprando
0
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?