Uma brincadeira que a gente adora: ir ao cinema às cegas.

Pode parecer contraditório, mas é uma das experiências mais fantásticas que se pode ter quando o assunto é sétima arte.

Vamos lá: a brincadeira, claro, não é literal. Ninguém vai ficar de olho fechado enquanto o filme passa, ok? A idéia, na verdade, é chegar ao cinema ser ter visto e/ou ouvido nada sobre diretor, roteiro, atores, trilha sonora e até mesmo horário dos filmes. Chegar sem nenhum tipo spoiler, sabe como?

Na prática você convida um amigo (ou vai sozinho mesmo, as sensações são as mesmas) e escolhe o primeiro-próximo filme a ser exibido. Aquele que só vai dar tempo de comprar pipoca e guaraná que programa legal.

A aventura é descobrir (junto e ao longo) da história o que acontece com os personagens: quem ama? quem odeia? quem luta? quem larga? É quase como ler um livro pela primeira vez, só que com todos os elementos do cinema pra ajudar no exercício cerebral.

Em São Paulo, a gente adora brincar de cinema às cegas nesses lugares ó:

+ Cine Belas Artes  – ao lado da passagem literária da Consolação

+ Espaço Itau de Cinema – ex-Cine Majestic

+ Reserva Cultural – embaixo do prédio Gazeta, na Avenida Paulista

+ Cine Sala fundado em 1959, ex Cine Flametta

A curadoria de filmes nesses espaços é bem interessante (fora que são todos cinema de rua, então dá aquela impressão de voltar no tempo, ou, melhor, de estarmos ao lado do Alfredo no Cinema Paradiso (um dos nossos favoritos!).

Um jeito legal de se deixar se surpreender pelas histórias vida – sejam elas ficção ou não!