Rap da Dieta

Não sei te dizer o que me aconteceu
Foi a tiróide ou minha roupa encolheu?
Será esse volume líquido que eu retenho
Ou são ossos largos e pesados que eu tenho?
As vezes eu sinto que a vida me impôs
Que mulher tem que ser magra com peitcholas e popôs
Chega de palhaçada, não vou isso engolir
Conceito ultrapassado, logo temos que abolir
Eu sou a favor de uma mobilização
Conciliando nossa mente, nosso corpo e coração
Eu percebi o quanto que eu falava mal
dos meus pneuzinhos! isso é crime ambiental
Faz tipo um mês que eu tomei a decisão
Nunca mais vou maldizer meu corpão
A vida é benção, é luz, um privilégio
Mesmo após sofrer tanto bullying no colégio
Eu dei um basta, vou parar de reclamar
Vou primeiro meu maquinário honrar
Esse contorno Deus me deu de presente
E cavalo dado não se olha os dentes
Eu agradeço, eu me alegro, e se eu quiser posso mudar
Com meu esforço e disciplina dele todo cuidar
A transformação virá se fizer sentido por dentro
Não coloco mais o outro como o meu epicentro
O que mais importa é se sentir bem
Comece amando aquilo que você tem
Não deixe que ninguém venha e te desbanque
Continue minha parça, suba no seu palanque
O exercício da auto estima normalmente é suado
Mas o esforço, eu garanto, vai ser recompensado
Deixe de ladinho toda regra e julgamento
Você é única com o que existe por dentro.
A vida é uma só, lembre-se você é a nata
O melhor é o presente, a embalagem nóis rasga

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Fechar Menu
Olá, precisa de ajuda?
×

Carrinho