Pensamento solto de domingo

Poema – “Porquinho-da-Índia” PORQUINHO-DA-ÍNDIA Quando eu tinha seis anosGanhei um porquinho-da-índia.Que dor de coração me davaPorque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!Levava ele pra salaPra os lugares mais bonitos mais limpinhosEle não gostava:Queria era estar debaixo do fogão.Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas . . . — O meu porquinho-da-índia foi a […]

menos money mais monet

Poética Estou farto do lirismo comedido Do lirismo bem comportado Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente protocolo e manifestações de apreço ao sr. diretor. Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar no dicionário o cunho vernáculo de um vocábulo. Abaixo os puristas. Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais Todas […]

poesia solta de domingo

Ria, Rosa, Ria (A Guimarães Rosa) Acaba a Alegria Dizendo-nos: – Ria! Velha companheira, Boa conselheira! Por isso me rio De mim para mim. Rio, rio, rio! E digo-lhes: – Ria, Rosa, noite e dia! No calor, no frio, Ria, ria! Ria, Como lhe aconselha Essa doce velha Cheirando a alecrim, A alegre Alegria! Manuel, […]

poesia solta de domingo

Poética Estou farto do lirismo comedido Do lirismo bem comportado Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente protocolo e manifestações de apreço ao sr. diretor. Estou farto do lirismo que para e vai averiguar no dicionário o cunho vernáculo de um vocábulo. Abaixo os puristas. Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais Todas […]